sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

23 - resumo?: COMUNICAÇÃO DE NATÁLIA CORREIA

falta?Participaçâo no Associatismo
Associaçâo Mulher Migrante na Argentina


Como começou o Associatismo na Argentina dentro da Comunidade Portuguesa.

O Encarregado de Negocios de Portugal, na Argentina o Sr. Alvaro Paes de Faria, nessa altura fez uma manifestaçâo aos Portugueses residentes nesta Cidade Bs. As. para manifestar-lhes o desejo e ponderar-lhes a convivencia de que, seguindo o exemplo de outras colónias estrangeiras, formassem uma sociedade de beneficência Portuguesa destinada a socorrer e auxilar os compatriotas desvalidos residentes neste país.
Assim foi como no ano 1828 se funda a A Caixa de Socorros "LUSITANIA, que, depois continuou com o nome de Sociedade de Beneficência e Socorros Mútuos, e por último, Hospital Português.

O valor do Associativismo na Argentina, dentro da Comunidade Portuguesa têm vários pontos importantes para destacar:
o convivio entre compatriotas, o nexo com outras Associaçôes estrangeiras, Italianas, Espanholas etc. e o intercâmbio das Culturas,Costumes, Danças, Gastonomia etc.

E a participaçâo da Mulher, dirigindo a Associçâo da Mulher Migrante Portuguesa na Argentina veio a substituir aquela instituição pioneira, a que pensou nos mais desvalidos. Agora as Mulheres estão organizadas criando condiçôes de acesso à Cultura em geral, com Seminários, onde se tratam diferentes problemáticas, que se apresentan no viver diário, e o seu papel é respeitado pela a Comunidade em Geral e Associações nacionais, que continuam trabalhando na parte Social, Cultural.
A principal finalidade é ajudar ás Pessoas que não possuem os meios económicos para têr uma melhor qualidade de vida. Aí estâo as Mulheres, chegando a cada Lar com Alimentos, Remédios e dando reposta a outras necessidades, como verdadeiras Voluntarias Benévolas.

O Associativismo Português na Argentina têm 10 Associaôes em Buenos Aires e nos arredores do grande Buenos Aires, e noutras Províncias há varias Associações, uma delas a mais de 2.000ks. de distância.
Como nâo temos emigração nova, estamos a sentir a falta de muitos compatriotas que por diferentes motivos já não assistem às nossas reuniões, motivo de muita pena de todos os que trabalhamos de alguma maneira nestas Associacôes Portugesas.

Prof. Natália M. Renda Correia
Pte. da Associacâo da Mulher Migrante Portuguesa na Argentina

Sem comentários:

Enviar um comentário